Moradia Rustica p/ recuperação

Montalegre, Tourém
Preço do imóvel
30.000 €

Moradia Rustica para recuperação no centro de Tourem, inserida no Parque Natural Peneda-Gerês.

Ideal para moradia de ferias, turismo rural ou AL.

Marque a sua visita!!

Ao refazermos a nossa história regional é justo colocar no primeiro capítulo a freguesia de Tourém.

Recebeu foral de D. Sancho I para manutenção da vigilância fronteiriça a partir do Castelo da Piconha e da sua ligação, num caminho neutral, ao coração do Couto Misto formado pelas povoações de Santiago, Rubiás e Meaus. Há mesmo notícia certa de que o Sancho Povoador por ali passou, antes, obviamente, de 1211: “…quando ibat rex domino Sanchio pro a Sancte Pelagio de Piconia…” Mesmo após o estabelecimento definitivo da capitalidade das terras de Barroso em Montalegre, as prerrogativas e privilégios de Tourém foram mantidos: basta dizer que as chamadas “honras” ficaram oneradas em fornecer homens para a guarnição da Piconha. Aliás, a defesa do sítio era questão primordial para toda a população de Tourém como se verifica pelos orifícios abertos nas testadas das casas, sobre as portas das habitações, de modo a evitarem assaltos, cercos e esperas ou emboscadas. Dado de inusitada curiosidade é o facto da igreja muito antiga de São Pedro (com vestígios românicos) não aparecer no catálogo de 1320. Pois não aparece porque pertencia, no espiritual, à Diocese de Ourense. Por esse motivo (é da tradição e tido como certo) que, a dada altura, no florescimento do Liberalismo Galego, um bispo de Ourense, da família Quevedo, se refugiou em Tourém, por razões políticas. O bispo, estando em país estranho, estava em terra própria, porque Tourém integrava a Diocese de Ourense.

Tourém, muito antes do foral, foi honrada numa escritura de doação de bens ao Mosteiro de Celanova, pelos anos de Cristo de 1065! É talvez a freguesia mais cosmopolita da zona com visitas diárias dos “labregos” e “turistas” da Galiza Irmã! Estes forasteiros podem desfrutar, com toda a comodidade das instalações legadas pela Casa dos Braganças, reconstruída para turismo de habitação.

Nesta aldeia a corte do boi do povo foi transformada em polo do Ecomuseu onde está retratada a questão do contrabando, do couto misto, dos exilados políticos e da relação transfronteiriça.

  • Referência: HL286
  • Objetivo: Venda
  • Tipo de imóvel: Moradias
  • Estado: Para Recuperar
  • N° Quartos: 2
  • N° Wc's: 1
  • Ano de construção:
  • Área útil: 120 m2
  • Área de terreno: -
Caraterísticas
  • rustica
  • turismo
Certificação Energética
A Certificação Energética classifica o desempenho energético de um imóvel numa escala de A+ (muito eficiente) a F (pouco eficiente) e recomenda medidas de melhoria a implementar ao nível do conforto térmico, destacando as de maior viabilidade económica.
Partilhe este imóvel
Quer marcar uma visita?

Diogo Silva

+351 229 380 657
Chamada para a rede fixa nacional
+351 935 348 198
Chamada para a rede móvel nacional
diogosilva@houseloft.pt

Rua da Paz, n.° 66, Piso 3,
Sala 38,
4050-461 - Porto

Pedir Informações